terça-feira, 14 de junho de 2011

Cair enferma a cada passo do caminho!
Adoecer com os odores inebriantes
que vestem o ser!
Padecer das moléstias trazidas no vento!
Sofrer com as febres dos sentidos!

E, para sempre, embriagar-me só por respirar vida!

5 comentários:

Anônimo disse...

Belíssimo poema, como sempre :)
Boa escolha da foto
Bacci mille

Mummy

JoanaLobo disse...

so assim é qe vale a pena!! de outra forma nem tinha piada! muito bom *

Parapeito disse...

e tem de ser assim
encher a alma de ar e inspirar e expirar vontade de viver
brisas doces**

tb disse...

apreciar a vida enquanto a temos.
Beijinho

Anônimo disse...

offtopic...

(O blog "Arzak Rhapsody" chegou ao seu último destino!)

Obrigado por teres lido a sua rapsódia de palavras…

A aventura prossegue aqui:

"Elegias da Tristânia"

http://elegiasdatristania.wordpress.com/