domingo, 7 de setembro de 2008

Assim só*

O nada espreguiça-se na minha alma,
o vazio destila-me os sentidos,
a insónia é uma flor por abrir
e as lágrimas esquivam-se
de me lamber o rosto insensível...

O negro que me veste
entranhou-se-me na mente
e a dormência estala
numa cerimónia muda e sombria.
Tenho o entorpecimento em vez de pele
a envolver-me neste perecer lento...

Se nada está mal
porque não me sinto bem?
Se tenho o que quero
porque não rejubilo?

Ou será que não tenho?

* dedicado àquele que não podia ser mais meu gémeo do que se tivéssemos nascido no mesmo dia...
may the numbness that fills you run scared with the fire of your soul, big brother...




13 comentários:

JOICE WORM disse...

Xi... Foi falar em preguiça com uma baina... Estiquei logo o braço para cima e abri a boca. (risos)
Como diz o Antonio Variações (portugués falecido): "Estou bem, aonde não estou, mas eu só quero ir aonde não vou"
Melhor é deixar o tempo decidir o que fazer...

Moon_T disse...

Quando a casa ja está toda decorada,
Quando já nao há buracos a fazer,
Quando tudo está no sitio,
então,
é hora de mudar.

Cátia Silca disse...

Simplesmente espetacular
Sem palavras
BRAVO
Cátia Silva

Anônimo disse...

Belissimo poema :)
Feito por uma alma bela e dedicado a outra não menos bela :)
(sou uma sortuda) :P

Beijos
Laurelin

Parapeito disse...

De facto há ruins sortudas sim :))
Belo mimo dedicado ao mano caçula (alma gemea)

Gosteiiii****

Pedro Farinha disse...

Gostei imenso deste.

Pessoalmente omitia o último verso, mas o mesmo em nada estraga aforma comoo sentimento é descrito.

Quanto ao estado de alma... quantas vezes minha amiga, quantas vezes

blueminerva disse...

E eu gosto muito, muito do teu registo, que é profundamente sentido.

beijocas

Nina disse...

por vezes passamos a maior parte do tempo com essa miscelania de sentimentos contraditórios.

Flôr d´Ébano disse...

Como a compreendo....

Mas a vida é assim,não se sabe a razão de viver e muito menos o viver da razão.
Apesar de não lhe conhecer bem tenho-lhe em grande estima, parece-me uma grande AMIGA dos seus AMIGOS,amorosa e lindíssima,continue assim porque é um espectáculo.
Bjoca grande

Å®t Øf £övë disse...

Filipa,
Portishead é inconfundivel. Quem será capaz de não gostar deste som???
Bjs.

JOICE WORM disse...

Escreve aí Filipaaaaaaaa...
Bom, enquanto não escreve, vou ver os posts anteriores. Há coisas que nunca envelhecem!!

fáty disse...

olá, acho que o mal das pessoas é estarem sempre insatisfeitas, nunca estão contentes com aquilo que têm e que as rodeia. Penso que o mal está, em darem valor a coisas que na verdade não têm significado nenhum e não veêm que o que realmente importa está ali á mão, tão perto mas não conseguem ver pois a sede de ter sempre mais e melhor. e se calhar um dia quando peararem para pensar, já ´´e tarde demais. O melhor da vida é a própria vida,estar vivi é o bem mais precioso que se pode ter.
Espero não ter muitos erros ortográficos.Vai um chocolatinho, eh, eh, eh...
Boa noite e bons sonhos
jokas da Fáty, acção 8108 alverca

Nox disse...

Damn sis!!
I'm speechless...