segunda-feira, 10 de março de 2008

Incenso

Chove-me cá dentro...

As tuas palavras
são incenso eterno
que arde lentamente...

Cativa nas prensas da memória,
sou o rodopio submerso de uma ferida aberta
sou o que sobra da insónia do meu sentir

Devolve-me a tua alma,
Onde gosto de me deitar...




3 comentários:

Anônimo disse...

Menina :) nem sei que te diga...

Delicioso de ler...claro a foto a condizer, como sempre

Beijo

Laurelin

DRACULEA Café Bar - The Devil's Den disse...

"Chove-me cá dentro"... há quem acredite em coincidências, há quem não, mas eis um facto: um de nós está prestes a editar o seu primeiro livro de poesia intitulado "Amanhã Chovi"... e esta, hein?:P

Lord of Erewhon disse...

É interessante a tua poesia.