quinta-feira, 22 de maio de 2008

?

Para que saiba de que sou feita,
para que saiba o que me sacia,
para que beba da vida,
para que me alimente de experiências,
para que encontre a minha alma
nos meandros do eu...
Parti.
O destino?
Não conheço.
Mas sei que iniciei a viagem!


E isso faz toda a diferença...

6 comentários:

Anônimo disse...

e pensar que pensei em impedir tão nobre propósito por ignobilidade e cobardia...

cuidado é aí com o que descobres, e não te esqueças de me relatar as descobertas e revelações que te invadam nessa viagem

JOICE WORM disse...

É isso mesmo Filipa. Parti. Sair por aí ao encontro de não se sabe o que, mas deslocar-se. A acomodação é o entrave da evolução.
Gosto desta pequena poesia. É mais longa e profunda do que o que se possa ler.
Beijokas da Joice!

blueminerva disse...

E o importante não é tanto o destino, mas o percurso, porque é no percurso que se molda o espírito.
Um abraço

Fipa disse...

À nossa frente, um destino desconhecido, uma estrada de sonho nunca antes atrevessada.

Não anseies pela chegada ao destino, vamos gozar a rota por nós traçada.


é assim a estrada do sonho,por nós traçada e que nos guia sem nos cobrar nd, a n ser boas vivencias e experiencias!=)

a.m disse...

Lembra-te o destino é fruto das nossas acções, a viagem da vida em vezes dolorosa é o sabor mais doce que se pode encontrar :)

Helder Ribau disse...

:) vou voltar vezes sem conta